O esmalte dos dentes e sua importância na prevenção das cáries.

Publicado por:  Autor Desconhecido

O esmalte dos dentes é o tecido mais mineralizado do corpo e protege camadas internas vitais para os dentes: a dentina e a polpa dentária.

Mas, mesmo sendo o mais duro dos tecidos, há fatores que podem levar a um processo de desmineralização, aumentando consideravelmente os riscos de cáries, desencadear dor e alta sensibilidade nos dentes, além de manchas que podem comprometer a aparência.

A mais importante causa de uma erosão dentária é devido a ingestão de açucares e amidos contidas nos doces, refrigerantes,etc. O açucar e amido presentes nos alimentos estimulam as bactérias presentes na boca, aumentando a produção de ácido que ataca o esmalte dos dentes, promovendo problemas bucais, como a cárie, por exemplo.

Alguns problemas genéticos, baixo fluxo salivar, disfunções gastrointestinais e alguns medicamentos como a aspirina e anti-histamínicos, podem contribuir também para a erosão do esmalte do dente.

Os alimentos cítricos e fosfóricos também favorecem o aumento de acidez no ambiente bucal, resultando no enfraquecimento do esmalte e no surgimento de cárie. Esse fenômeno é chamado de erosão ácida.

No entanto, temos a nosso favor os alimentos que por serem ricos em fibras, favorecem a saúde bucal, pois além de ajudar na remoção dos resíduos e bactérias produzidos pela alimentação, aumentam a produção de saliva, neutralizando a acidez e evitam a formação da placa bateriana, cáries, gengivite e mau hálito. São os chamados alimentos detergentes e alguns deles são: maçã, pera, kiwi, melancia, mamão, cenoura, pepino, brócolis, morango, castanha do Pará, assim como os chicletes sem açúcar.

A escovação é igualmente fundamental: ela deve ser delicada, confortável e sem movimentos bruscos. A utilização da pasta de dente com flúor é altamente indicada, pois ele torna os dentes mais resistentes contra ácidos, e pode até ajudar a a reverter a erosão precoce. Enxagues bucais adequados são aconselhados, além do consumo de bastante água.

A prevenção é sempre preferível à qualquer intervenção, por isso consulte sempre o seu dentista sobre opções de tratamento para restauração do esmalte. Quando identificado previamente os procedimentos serão menos invasivos.


 


Comentarios


Nos envie uma mensagem