O que é Maloclusão, os fatores de risco e tratamento

Publicado por:  Aline O. de Almeida

A Maloclusão é classificada como um dos cinco principais danos à saúde bucal no Brasil, segundo o Ministério da Saúde.

Portanto deve ter toda a nossa atenção, pois junto com as cáries dentárias, a doença periodontal, o edentulismo e a fluorose dentária, ela está no ranking dos maiores problemas de saúde bucal no nosso país.

Um levantamento epidemiológico realizado pelo Ministério da Saúde demonstrou que 58% das crianças entre 12 anos apresentam algum tipo de maloclusão.

Com isso, o número de pessoas que procuram um dentista aumentou e consequentemente o bem-estar, pois muito da nossa saúde está relacionado à nossa boca, não só a saúde, mas também a psicológica, por exemplo.

A maloclusão faz parte dessas doenças bucais que saem da face e atingem a mente.

Neste artigo, preparamos informações bem importantes para que você saiba o que é maloclusão o que será abordado:

  • O que é
  • Maloclusão infantil
  • Classes
  • Fatores de risco
  • Tratamento

Após a leitura do que será abordado você saberá exatamente o porquê de ela ocupar um espaço entre os 5 maiores danos à saúde bucal do Brasil. Vamos lá?

O que é maloclusão

A maloclusão é um conjunto de falhas nos dentes que causa deformação e possuem níveis de brando, severo e muito severo (oclusopatia), alguns exemplos são:

  • sobressaliência dos caninos
  • mordida cruzada
  • mordida aberta

Normalmente, percebe-se isso durante a adolescência, após o período de troca dos dentes de leite, aliás, por isso é importante ficar atento aos sinais de que os dentinhos da criança precisam de cuidados.

Mas dependendo da intensidade da maloclusão infantil não se percebe de imediato os problemas, será abordado mais abaixo as classes da maloclusão você entenderá melhor sobre isso.

Agora vamos abordar a maloclusão infantil:

Maloclusão infantil

A maloclusão infantil ocorre por alguns fatores. Desde bebê os pais devem observar como os primeiros dentinhos começam a crescer para que a malformação seja identificada logo no início.

Você pode achar que levar o bebê ao dentista é um pouco estranho, certo? Porém saiba que a recomendação é que a criança vá ao dentista antes mesmo de ter seus primeiros dentinhos.

Porque não é só os dentes que devem ter atenção dos pais, mas também a gengiva, a língua: a boca toda e para isso nada melhor que o acompanhamento de um profissional.

amamentação x maloclusão

No 3.º Congresso Brasileiro de Maloclusão infantil a doutora Rose Gandolfo Chiaradia realizou uma palestra falando sobre a importância do atendimento odontológico já no início da vida. Ela diz que o atendimento materno infantil:

“[proporciona] maior precocidade na resolução de anormalidades que acometem mães e bebês, evitando o desmame precoce, prevenindo deformidades orais e as Maloclusões Infantis…”

Além disso, a OPAS (Organização Pan-Americana da Saúde) por ocasião da Semana Mundial do Aleitamento Materno incentiva à amamentação no local de trabalho e destaca que entre os benefícios está a redução do risco da maloclusão.

Classes da maloclusão

A maloclusão é dividida em classes e tem como base os desvios dos dentes e maxilares. E não há só um sistema de classificação, porém o mais usado é o proposto por Edward Hartley Angle com:

  • Classe I (oclusão ideal).
  • Classe II (distoclusão).
  • Classe II (divisão 1 e divisão 2).
  • Classe III (mesioclusão).

Bom, essas classificações são observadas pelo cirurgião-dentista, para nós (leigos no assunto) cabe saber que dentro das classes se encontram vários problemas:

  • mordida cruzada
  • mordida aberta
  • sobremordida profunda
  • sobressaliência aumentada
  • apinhamentos dentais
  • perda precoce de dentes

Agora vamos ver quais são os fatores de risco. Confira:

Fatores de risco

Os fatores de riscos que envolvem a maloclusão está relacionado a vários problemas como influência ambientais e congênitas. Essas são as causas:

  • hereditariedade, ou seja, tem relação genética com seus familiares
  • problemas de desenvolvimento dos dentes de origem desconhecida
  • doenças sistêmicas como síndromes e distúrbios endócrinos
  • enfermidade locais como doença periodontal, perdas ósseas e cárie dentária
  • traumatismo
  • má nutrição e deficiência nutricional
  • hábitos como uso de mamadeira, chupar dedo e chupeta
  • fatores culturais e socioeconômicos que impedem o acompanhamento da saúde bucal
  • agentes físicos como alimentos duros, seco e fibroso, uso de talheres, etc.

Tratamento da maloclusão

O tratamento da maloclusão deve ser decidido por uma avaliação do cirurgião-dentista, alguns casos podem ser tratados com aparelho dental ou em casos mais severos uma cirurgia ortodôntica.

A cirurgia é o último tratamento a se fazer, mas normalmente ocorre em adultos, por isso é importante levar a criança desde cedo ao dentista.

Porque caso ocorra o caso de maloclusão infantil ela identificada e tratada quanto antes. Então, não deixe para depois, marque uma consulta agora mesmo clicando aqui.


Comentarios


Nos envie uma mensagem